Home / Destaque home / Balão Sonda lançado em escola municipal é localizado após 172 dias

Balão Sonda lançado em escola municipal é localizado após 172 dias

O balão sonda lançado em outubro de 2019 na EMIEF Padre Silvino Vicente Kunz, em parceria da Universidade de Taubaté e Secretaria de Educação, foi localizado 172 dias após seu voo inaugural na cidade mineira de Gonçalves, a 85 quilômetros de distância.
O equipamento foi encontrado em uma fazenda, numa área de pastagem em meio a montanhas. Uma equipe se deslocou, após contato telefônico, até o local para o resgate e  todas as informações do experimentos estão sendo analisadas para a finalização deste ciclo de estudos. Dados preliminares indicam que a sonda chegou a 22.546 metros de altitude, já na estratosfera terrestre, e enfrentou temperaturas de dezenas de graus negativos.
Após o lançamento, o balão sonda seria acompanhado por meio de um sistema de rastreamento GPS de modo a poder ser resgatado após a queda e todos experimentos e equipamentos recuperados para a finalização do trabalho. Uma falha de comunicação 30 minutos após o lançamento inviabilizou este acompanhamento. O balão sonda ficou perdido durante este tempo, sendo impossível saber seu paradeiro após o voo.
“Rompendo Barreiras” é um projeto de extensão da Unitau, idealizado pelo professor Dr. Fernando Porto, do Departamento de Engenharia Mecânica, em cooperação com o projeto “Astronomia no Sítio”, da Rede Municipal de Ensino.
O objetivo do balão é realizar uma série de experimentos biológicos, meteorológicos e de materiais com base nas condições apresentadas pela atmosfera terrestre em grandes altitudes, tais como as baixas temperaturas, baixa pressão atmosférica e exposição à luz ultravioleta.
Todo o projeto envolveu a participação de alunos do Programa Integral da unidade de ensino, além de alunos do 9º ano da EMIEF Sargento Everton Vendramel de Castro Chagas e de alunos de diversos cursos de graduação da Unitau.
Outro aspecto importante do balão sonda é que ele levava duas câmeras para o registro de toda a trajetória do equipamento. Com isto foi possível realizar a captura de imagens do planeta Terra e da região da MRVale.
Este trabalho de cooperação entre a Universidade e a Rede Municipal têm o intuito de oferecer aos alunos a oportunidade de vivenciar todas as etapas de um projeto científico, desde o planejamento, passando pela execução e a finalização com a análise de dados. Um importante esforço de formação de possíveis futuros cientistas e que amplia os horizontes dos estudantes taubateanos.
Na próxima quinta-feira, dia 21 de maio, às 16h, os professores Fernando Porto e  Felipe dos Santos (idealizador do projeto “Astronomia no Sítio”) estarão  em um bate-papo ao vivo no Instagram da Prefeitura de Taubaté.

Veja também

Taubaté confirma mais 5 mortes e chega a 841 casos de coronavírus

A Vigilância Epidemiológica de Taubaté confirma nesta quinta-feira, dia 9 de julho, mais cinco mortes …